Manchete

Chega a 100 total de pessoas que passaram mal após refeição na Seara em Amparo

O Hospital Ana Cintra, em Amparo, fez 40 atendimentos de funcionários da Indústria de Alimentos e Frigorífico Seara na manhã desta quinta-feira (11) com suspeita de intoxicação alimentar. Desses 40 atendimento, 17 já haviam passado mal na quarta-feira e já haviam sido atendidos. Apenas cerca de 20 pacientes foram novos atendimento, pois sentiram os sintomas depois. 

Na quarta-feira (10), cerca de cem trabalhadores foram atendidos no mesmo local e no Hospital Beneficência Portuguesa. Eles tiveram mal-estar, dores abdominais e diarréia. Uma pessoa continua internada. 

A cozinha da empresa está interditada. A Vigilância Sanitária coletou amostras, que foram enviadas para análise no Instituto Adolf Lutz, em São Paulo. A empresa terceirizada Gran Sapore, que presta serviço de alimentação aos funcionários, e Seara também enviou amostras para outro laboratório. Somente após a divulgação dos laudos que a cozinha poderá ser reaberta.

Desde quarta-feira, os trabalhadores recebem refeições preparadas fora da empresa. A Seara funciona normalmente, mas alguns funcionários foram remanejados para substituir os ausentes que passam mal.

O restaurante já tinha sido alvo de denúncias e desde agosto era monitorado pela vigilância, que ainda não tinha encontrado motivos para uma interdição. A assessoria de imprensa da Seara informou que o restaurante foi reinaugurado há dez meses e que, desde então, respeita os requisitos legais exigidos, uma vez que a cozinha passou por uma readequação.

Enquanto o caso não é esclarecido, a Seara decidiu suspender as atividades da cozinha industrial.

Leia o comunicado na íntegra da Seara:

A Seara continua empenhada no rápido e seguro restabelecimento dos funcionários da unidade industrial de Amparo (SP) que apresentaram sintomas de intoxicação alimentar na manhã desta quarta-feira. No momento, apenas 1 funcionário continua em estado de observação no Hospital Beneficência Portuguesa, e os demais já obtiveram alta e estão retornando gradativamente suas atividades normais. 
A companhia decidiu manter suspensas as atividades da cozinha industrial até que a empresa Gran Sapore, que opera o restaurante da unidade, esclareça o ocorrido e adote todas as medidas que eventualmente possam vir a ser exigidas por autoridades sanitárias. A Gran Sapore é a operadora do restaurante da Unidade de Amparo e responde pelo cardápio, composição nutricional, compra dos alimentos, estocagem, controle de qualidade, higiene e de todos os processos que envolvem a alimentação dos funcionários, não havendo ingerência da Seara em relação a estes serviços prestados.
Salientamos que as instalações do restaurante da Unidade de Amparo, operado pela Gran Sapore, são totalmente novas. O restaurante foi inaugurado há 10 meses e atende todos os requisitos legais exigidos para atividade. 
A Seara lamenta os transtornos ocasionados e agradece a todos os servidores da área de saúde envolvidos no atendimento dos seus colaboradores.

Simplex Magazine2

Aliquam erat volutpat. Ut wisi enim ad minim veniam, quis nostrud exerci tation ullamcorper suscipit lobortis nisl ut aliquip ex ea commodo consequat.